Maternidade

Nem tudo é o que parece…

Tem dias que é super difícil a vida de mãe, mulher, dona de casa, profissional e mais mil atribuições sem muita visibilidade aos olhos externos, tal como motorista, carregadora de mochila, contadora de histórias, administradora, arrumadeira, passadeira e sei lá mais o que! Para dar conta de tudo precisaria de mais 1284 horas  e mesmo assim não sobraria tempo nem para pentear o cabelo!!Hahaha

Estava em um desses dias, no meio da fila preferencial do banco em início de mês, carregando minha filha com nariz escorrendo, chorando, o outro dando mil pontapés na minha barriga de grávida, marido sem poder ajudar. Quando olho para o lado me aparece uma família saída de um comercial de margarina! A mãe toda magra e arrumada no salto bem alto, o pai todo bonitão, os dois meninos impecáveis de camisa polo e super bem comportados e você pensa: “É provação, Jesus??? Olhar isso não é de Deus não!” Hahahaha Depois você começa a pensar que não pode invejar, mas não consegue parar de olhar…é mais forte que você!rsrsrs

Saí do banco e esqueci a família ” Doriana”. Você sabe, né? A gente não consegue se apegar a nada durante muito tempo quando está na rua, além do que já eram 2h da tarde e só havia feito quatro das quinze missões da lista! Enfim…continuei minha peregrinação, comprei um presente e depois parei para lanchar. Nessa hora minha filha já não queria o carrinho de tão estressada, minhas costas doíam bastante e o lanche era obrigação, já que criança geralmente se acalma com comida! Pedi dois sucos e olhei aonde iria me sentar. Nessa “olhada” na praça de alimentação, quem eu vejo? A família perfeita!! rsrsrsrs Volto a  prestar atenção neles ( sem parecer a psicopata!) e lá atrás vem duas moças novas, de farda, cada uma com uma bolsa que carregava um brasão com uma letra, que deveria ser a inicial de cada criança. Começo a refletir: “Queria eu ter só uma dessas babás. Nem precisava ser todo dia…” Não tinha como não pensar isso!! Hahaha Já estava guardando minha lista e conformada que não iria fazer a metade, pois me sentia exausta e eis que minha filha resolveu não dormir nadinha depois do almoço. Imagine o humor de uma criança quando não dorme! Não imaginou? Fica eufórica e ao mesmo tempo super enjoada! É muito legal! #sóquenão

Saí da praça de alimentação, filha se acalma, dou uma voltinha, pago o estacionamento e me dirijo ao elevador. Lá vem a família “perfeita”. Esperamos o elevador chegar quando escuto uma das crianças: “tia, lá na minha escola…” Olho – discretamente – para saber se tia era a babá ou a mãe! Era a “mãe”! Ou seja, ela não era a mãe! Já estava explicado uma parte! Por isso ela tinha aquele jeito de quem “não está muito preocupada com nada”! Hahaha Agora queria saber se eram filhos dele! Foi quando o outro menino estava falando não sei o que para a babá e ela disse, ” Peça ao seu padrinho!” e o suposto pai olhou e disse: ” O que você que, Guilherme?” Matei a charada! Tava muito perfeito para ser verdade! Hahahahaha Voltei pra casa até mais aliviada achando que sou uma mãe normal cheia de cansaço e estresse! Vai ver a real mãe das crianças está é aproveitando a folguinha para dormir, penso eu. Chego é conclusão de que, de fato, nem tudo é o que parece ser…

Previous Post Next Post

Você pode também gostar...

14 Comentários

  • Responder Clara 9 de maio de 2014 at 10:30 pm

    Esse texto é um desestímulo a maternidade.

  • Responder Morgana 9 de maio de 2014 at 10:50 pm

    Clara amor… Quem é mãe entende!!!! #rimuitoooo #continuorindo

  • Responder Clara 9 de maio de 2014 at 11:27 pm

    Morgana amor, sou mãe e nem por isso me sinto cansada e estressada. Vamos parar de rotular todas as mães como se fossem máquinas idênticas. Cada uma tem sua própria personalidade e isso reflete na sua relação com filhos, marido, e na forma de lhe dar com as situações do dia a dia.

    • Responder Louise Sabóia 10 de maio de 2014 at 6:16 am

      Oi Clara! Tudo bem? Que maravilha você nunca se sentir cansada, queria eu também! O blog é de maternidade e relatei um dia não muito bom na vida de uma mãe. Acontece com a maioria, ninguém está rotulando ninguém não. Bjo e boa sorte
      Louise

    • Responder Marília 10 de maio de 2014 at 6:54 am

      Clara, querida, uma pena que nem a ausência de cansaço e stress foi suficiente pra te libertar dessa amargura. Onde foi que o teu delírio enxergou algum rótulo? Será que você não se identificou com a mãe das crianças da história? Por curiosidade, quantas babás e empregadas você tem mesmo?

      Dicas da Mãe Moderna, o texto é maravilhoso! Bolei de rir! Bjo!

      • Responder Clara 10 de maio de 2014 at 10:58 am

        Amargura? Kkkkkkkkkkkkk q piada. Sim, qtos as babás e empregadas q tenho, isso não vem ao caso, pq para mim estar com meus filhos são momentos únicos, seja com babás ou sem elas.

    • Responder Marília 10 de maio de 2014 at 1:22 pm

      Clarinha, ainda bem que você reconhece haver se identificado com o perfil da mãe dondoca, mas não incorra no equívoco de achar que sua realidade é a mesma da maioria das mamães. Sugiro a leitura abaixo (nem precisa agradecer!):
      http://www.nmagazine.com.br/colunas/crianca-terceirizada/
      http://www.nmagazine.com.br/colunas/a-crianca-terceirizada-parte-2/

  • Responder Neide 10 de maio de 2014 at 9:40 pm

    Adorei o texto!
    Todas nós temos os nosso momentos de extrema exaustão, isso é fato.
    Outra q quando as crianças estão maiores ( quer parece o caso), fica mais “fácil”.
    A mãe provavelmente estava dormindo, rsrs.
    Bjs!

  • Responder Rafaela Santos 13 de maio de 2014 at 11:50 am

    Só agora li o texto – a atrasada!! Hahahaha… Mas adorei, ri demais!!! Muito bom!!! Claro que ser mãe é MARAVILHOSO!!! Mas tem dias que cansa sim, principalmente se vc trabalha fora, não tem empregada / babá que dorme em casa e o marido trabalha em outra cidade e só vem pra casa no final de semana (meu caso!!! :/). Achei super válido vc expressar seu sentimento de cansaço pq outras mães se identificam e veem que não estão só nessa. Veem que um dia ruim faz parte e nem por isso somos menos mães ou mãea incompetentes. Somos seres humanos com muitos sentimentos diversos. E que maternidade é a melhor coisa do mundo mas que exige muita dedicação, paciência e sabedoria!!!

  • Responder Fernanda 14 de maio de 2014 at 2:04 pm

    Kkkkkk meu Deus como é bom ler essas coisas e ver que vc não está só no mundo….ai vida de mãe, mas é bom…eu gosto!

    • Responder Louise Sabóia 18 de maio de 2014 at 2:34 pm

      Nós amamos, né? Mas tem dia que estamos um caco e é super normal. 🙂

    Deixe um comentário