Navegando categorias

Entrevistas

Entrevistas, Maternidade, Papo nosso

Reportagem para a TV Verde Vale

Oi pessoal! Lembram que falei que eu havia dado uma entrevista para a tevê local? Saiu várias vezes em vários jornais (FAMOSAAA! hahahaha) e a produtora me enviou a integra para quem não é da região possa assistir também.

Confesso que estava com vergonha, mas foi bem legal e cheguei a me emocionar quando falei dos meus filhos. Assistindo novamente me emocionei de novo!rsrs

Agradeço à tevê por reconhecer meu trabalho e a vocês que fazem tudo dar certo. Agora bora assistir!

bjoo

Entrevistas

Hospital do Câncer de Pernambuco

Oi meninas! Hoje o post é sobre ajudar para um bem maior: a saúde daqueles que tanto precisam e lutam contra o câncer.voluntários 2

Li sobre a história do hospital e achei tão bonito o que eles fazem que não poderia deixar de compartilharc com vocês. Mesmo quem não possa se disponibilizar financeiramente, compartilhar um pouco da história já é uma grande ajuda e você pode fazer isso divulgando esse post.

Convidei Patrícia Vidal, coordenadora de convênios, para conta melhor a história do hospital que acolhe todos que precisam de tratamento.

“Bom dia, pessoal!! Vocês conhecem o Hospital de Câncer de Pernambuco- HCP?

Lá tratam-se quase 60% dos pacientes com Câncer do estado de Pernambuco!! E um hiosptial privado, 100% SUS e filantrópico. O que é isto? Eles atendem de graça! Mesmo sendo um hospital privado, atende pelo SUS! Isso mesmo… Todos os pacientes que chegam lá recebem atendimento totalmente gratuito. São pessoas carentes, da cidade e do interior, que chegam até eles necessitando de total apoio e cuidado! Os doentes recebem tratamento completo e integral, em todas as áreas de sua vida. Dão suporte físico, medicamentoso, emocional e pessoal!! E eles estão precisando de nós!! O aqntedimento é gratuito, graças às doações de pessoas físicas e empresas e ao convênio SUS. Mas é um hospital que não é do governo!

O HCP é considerado o 5º maior Hospital em número de atendimentos oncológicos do País! Realiza, por mês, mais de 41 mil consultas, procedimentos e diagnósticos; mais de 12 mil atendimentos em fisioterapia, quimioterapia e radioterapia; quase 02 mil cirurgias de internações e ambulatórias; além de produzir, diariamente, mais de 02 mil refeições para pacientes, acompanhantes e funcionários. Contamos com 258 leitos em enfermarias, 10 leitos nas UTIs, 23 leitos nas urgências e 8 salas de cirurgias. São, diariamente, em média, 45 cirurgias de alta complexidade e 50 cirurgias ambulatoriais. Atualmente, ele é referência na realização de cirurgias de oncologia mastológica, ortopedia oncológica e neurocirurgia oncológica. Além disso, é responsável por quase 80% das cirurgias de cabeça e pescoço do estado de Pernambuco, 40 a 50% dos atendimentos de hematologia; e 60% dos atendimentos de mama.

Como vemos, são números grandiosos de um trabalho realizado com muito amor e dedicação!! Eles, ainda, têm uma casa que abriga e dá todo o suporte de translado, alimentação, acompanhamento médico e medicamentoso a todos os doentes e acompanhantes que vêm do interior ou de outras cidades e não têm como se manter em Recife para se tratarem do câncer! Ou seja, se estes doentes não tivessem este tipo de acomodação e de apoio, não teriam como permanecer na cidade… seriam obrigados a desistirem do tratamento!

Isto é sério e precisamos de ajuda!!! Os pacientes precisam de nós, o HCP precisa de nós!! O hospital sobrevive de doações!!!

Vamos doar??!! Vamos abraçar esta causa?? Divulguem as necessidades deste hospital, que faz tanto bem à nossa população necessitada!! Precisam de doações em dinheiro, mas, também, de alimentos e produtos de limpeza!!”

Esse é o site deles: www.hcp.org.br , conheçam melhor o hospital e vamos entrar nessa corrente do bem!!

bjoo

Entrevistas

Pai presente: Participação @instapaisefilhos

Oie!! Hoje não disse “meninas”, pois o Marcelo do @instapaisefilhos disse que papais também lêem o blog e como hoje ele quem conta sua história, vai um “oie” para todos! rsrsrs

Marcelo é um papai presente que você percebe em poucas linhas o quanto ele ama e cuida do seu Felipe. Papais participando da criação dos filhos é essencial para a formação desses nossos futuros adultos e quero que sua visão de pai seja exemplo para muitos que acham que cuidar de filho é só papel da mãe.

“Oi Louise e leitores, obrigado pela oportunidade de contar um pouquinho minha paternidade.

Eu e minha esposa Michelle quando nos casamos em 2007 éramos muito novos (eu, 25 e Michelle 23),  então decidimos juntos que iríamos curtir o casamento antes de ter filhos.

Trabalhamos muito, viajamos e conquistamos alguns objeFullSizeRendertivos profissionais e pessoais. Após 7 anos de casados, sentimos que estava na hora de deixar de ser um casal e formarmos nossa família. Para nossa surpresa, no segundo mês após suspender o anticoncepcional, a Michelle engravidou e a partir daí nossa vida começou a mudar.

Foi uma gestação muito saudável e tranquila, graças à Deus. Na gestação eu sempre dizia para a Michelle que eu não iria fazer nada de tarefas com o bebê como banho, comida, cuidados… apenas brincar com ele (realmente eu pensava assim na gravidez). Mas quando vi aquele rostinho na sala de parto minha vida mudou!

O Felipe nasceu pélvico, então a primeira coisa que vi quando o médico estava retirando ele foram as pernas, mas quando vi seus olhos meu coração mudou! Prometi a mim mesmo naquele momento que seria um excelente pai e que sempre estaria ao seu lado! Dizem que nasce uma mãe quando a mulher engravida e somente nasce um pai, quando a criança nasce. Pelo menos comigo foi exatamente assim!

A Michelle não precisou me pedir absolutamente nada desde o nascimento do Fefê; sempre fui muito presente e faço questão de participar de cada momento de sua vida!

Como nós dois trabalhamos o dia todo fora, fomos obrigados a colocá-lo na creche desde seus 9 meses em período integral. Confesso que foi dolorido, mas não muito difícil para o papai aqui, mas a mamãe sofreu muito, mesmo sendo nossa amiga a professora que cuidava dele no início. Agora já estamos acostumados a deixá-lo na creche e gostamos, pois ele evoluiu muito tendo contato com outras crianças!

Na parte da manhã a mamãe cuida do Fefê: o acorda, arruma, dá mamadeira e leva para a creche. Neste período tenho uns 10 minutinhos que a mamãe coloca ele na cama comigo enquanto ela se arruma e é um chamego só! Muitos abraços e beijos meu e dele. O Fefê é muito carinhoso!

No período da tarde, normalmente a mamãe serve o jantar, mas depois fica por minha conta, brincamos muito os três juntos, depois dou banho, dou mamadeira, oramos juntos e coloco para dormir! Aos finais de semana, aproveitamos e compensamos o tempo que não temos contato durante o dia. A mamãe trabalha aos sábados de manhã e batizei este período como ´´ nosso momento ´´, momento este que ficamos os dois juntos e reservo 100% da manhã de sábado para ele! O restante do final de semana, curtimos os três juntos!

É muito amor envolvido! Sou um papai babão louco pelo meu filho, hoje está com 2 anos e 2 meses, e adoro compartilhar nossos momentos, experiências, dicas e o nosso dia a dia. Alguns amigos pedem conselhos, trocamos ideias e me sinto um apaixonado pelo universo paterno! Procuro informações nas redes sociais, livros e conselhos de amigos.

Procuramos educar o Felipe juntos e da mesma maneira. Não tem essa de um passar a mão na cabeça dele enquanto o outro repreende por algo que fez errado! É muito dialogo e amor que damos para ele e assim esta sendo sua formação.

Meus pais sempre foram muito amorosos e presente na minha vida. Como sempre queremos dar mais do que recebemos, então tenho certeza que o Fefê será ainda mais amado do que eu fui pelos meus pais!!!

Hoje vivemos uma fase muito ruim, onde muitos não dão valor à família e quero um futuro diferente para meu filho! Meu objetivo de vida é que o Felipe espalhe amor onde ele for e que seja um ser humano que agregue na vida das pessoas que cruzarem seu caminho!

Abraço,

Marcelo.”

 

Entrevistas

1º Encontro Dicas da Mãe Moderna

Oi meninas! Dezembro foi bem especial para o blog, pois teve um encontro  em Fortaleza com as seguidoras em uma loja parceira super fofa, a Coruja Kids. Gente, amei o encontro! As donas da loja me deixaram super à vontade, as seguidoras foram uns amores, as bebês alegraram o momento e ainda encontrei blogueiras! Chiqueee! Hahaha O mais engraçado é que sempre tem uma ou outra que você “conhece” sem nunca ter visto, né? Seja pelo caso de comentar mais, curtir seus posts ou simplesmente o nome marcar em sua memória.

Foi um bate papo bem gostoso e o tema central foi “viajar com filhos”. Como era em um período de férias e muitas são mamães de primeira viagem, bate aquela insegurança na hora de escolher um destino. Não sabe como fazer com a alimentação, pegar o vôo ou estrada, o que levar, se vai curtir, enfim! Foi muito bom e com certeza outros encontros virão e sempre com um tema legal!

A Fernanda e a Malu, nossas parceiras que fizeram esse encontro acontecer, nos proporcionaram um lanchinho mara e para completar e deixar o encontro bem especial contamos com um bolo maravilhoso da Marta bolos e decoração assinada pela Sandra Luna. Ainda teve sorteio para as seguidoras lindas!!

Vou colocar as fotos e abaixo coloco todos os dados dos parceiros que cooperaram para o encontro ter sido sucesso!

DSC_0611  DSC_0618

DSC_0632  DSC_0637

DSC_0620  DSC_0645

DSC_0656  DSC_0661 DSC_0662   DSC_0664
DSC_0665  DSC_0667

DSC_0669  DSC_0670

Já pensando no próximo encontro! *-*

Loja: Coruja Kids

Bolo: Marta bolos @martabolos martabolos@hotmail.com

sorteios de produtos: Coruja Kids @penteadeiradamaricotinha e @emporiodapapinha

Bjo e me liga!

 

Entrevistas

Espelho espelho meu: participação Francielli Rezende

Oi meninas, hoje o post é com participação da Fran do blog www.cronicasdemissmae.com . Ela é mãe, jornalista e criou o blog com crônicas super bem humoradas sobre a maternidade. Aproveito e deixo a dica que você pode enviar sua história pra ela e ela utilizá-la de inspiraçãoe para escrever essas crônicas que fazem a gente bolar de rir! Gostei muite da "Espelho espelho meu" e pedi pra mostrar para vocês.

Segue:

"Caraca! Acho que nem entro mais nessa calcinha M. É, tá meio apertada. Mais um pouquinho, só mais um pouco, ufa,espelho espelho meu serviu. Eu preciso parar com essa mania de querer me enfiar nas roupas de antes. Preciso assumir o G, pelo menos por enquanto. Olha só… Minhas coxas agora se encostam, já não tenho mais o temido “escapa gato”. Tá aí uma coisa legal: pernas grossas. Gostei. Mas e esse pé de pão italiano? Isso não me pertence. Sapatilha nem pensar, salto alto, sonho meu. O que vai ser? Havainas? E essa papada? Aff Maria, eu só posso estar inchada. É, só pode ser isso. Tá muito calor. Cadê o meu creme milagroso? Eu coloquei aqui em cima… Ah achei. Um pouquinho na mão, movimentos circulares. Ui ui ui, sem coçar, sem coçar! Concentração: 1,2,3. Ai, passou. Eita! Que aflição desse umbigo! Parece até que vai rasgar de tão es-ti-ca-do. Espera! Para tudo! Isso é uma estria? Não, não, não! Não pode ser. Esse espelho só pode estar sujo. Ferrou, nada de sujeira. E não é uma estria, são duas!

– Amor, você já está pronta?

– Não. Não estou pronta agora e nem nunca.

– O que foi minha vida?

– O que foi, o que foi! Olhe pra mim e você vai entender o que foi, o que está sendo e o que vai ser!

– Ih, mais uma crise.

– Sim. Mais uma crise. Por quê? Você quer trocar de lugar? Assumir o meu corpinho de 20 quilos a mais? Segurar esse peso todo e andar igual a uma pata? E não entrar mais em nenhuma roupa? E não conseguir nem amarrar a porcaria do sapato? Ah!! E já estava me esquecendo. Que tal essas estrias hein?? Legal ficar com essa tatuagem horrorosa pra sempre no seu umbigo, né?

– Amor, não chora. Vem cá.

– Sai! Não quero olhar pra você. Você é um ignorante, troglodita e machista. Nunca me entende. Tá sempre me criticando. Quer saber de uma coisa? Eu não vou sair nunca mais de casa. Vou ficar aqui pra sempre. Mofando.

– Mas meu dengo, você não estava com vontade de comer lasanha? Vamos lá, se anime, eu reservei aquele restaurante da Bela Vista que você ama.

– Ha Ha Ha! Eu estou aqui despejando a minha fúria sobre esse corpo que eu não sei aonde enfiar e você vem me falar de lasanha? Tá endo como você não me entende? Depois de comer uma lasanha eu vou explodir igual a Dona Redonda.

– Dona redonda? A da minissérie? Hahahahaahahhahahahahaha

– Hahahahahahahahahahhah Roinc Roinc

– Amor, você fez porquinho?

– Ahn?

– Você fez Roinc Roinc quando riu.

– Não fiz nada.

– Fez sim, hahahaha. Que linda!

– Linda? Você não tem noção? Ai… Você me destrói e acaba comigo. Já estou me sentindo horrorosa e você ainda me chama de porca?!

– Ei, eu não te chamei de porca.

– Chamou sim. E se por um acaso fiz porquinho foi porque tá tudo apertado aqui dentro. Todos os meus órgãos estão embalados a vácuo. Aposto, você não leu um email do Baby Center. Só pra constar, te encaminho toda semana, viu? Deve ir direto pra lixeira. Se tivesse lido entenderia como fica o corpo da mulher e não me chamaria de porca.

– Ai amor, esses emails são chatinhos né? Desisti logo no primeiro. Aonde já se viu? Comparar meu filho a um caroço de abacate?

– Insensível! Ogro! Você vai ser um pai desleixado, tô até vendo.

– Quer saber? Eu sou um trouxa. Não quer ir não vai. Já deu. Você precisa pensar um pouco em mim também. Eu estou sendo até muito paciente com todas as suas crises. Já cansei de te dizer o quanto está linda e que todas essas mudanças no seu corpo são por uma causa maravilhosa, são pelo nosso milagrinho, nosso filho. Por favor, pense nisso quando quiser acabar com as nossas noites.

Ui, essa doeu.

– Desculpe amor. Eu exagerei. Espera na sala, eu me arrumo em 2 minutos. Visto um vestido preto que disfarça tudo. Só um instante.

– Nada disso. Agora quem não vai sou eu.

– Não! Vida, amor…

Ai como sou idiota. Eu tenho um marido lindo, que me ama e é louco por nosso filho. Tadinho. Ele reservou um restaurante italiano, o mais bacana de São Paulo. Como fui má. Depois ele desiste de mim, se separa e aí como eu fico? Sozinha no mundo com uma criança sem pai? Nossa Senhora das grávidas arrependidas, me ajude a consertar toda essa meleca. Pensa, pensa, pensa… Já sei! Se vamos ficar em casa, que tal uma noite de amor? Hum… Faz tempo… Será? Vou deixar ele feliz? Claro né. Qual homem não ficaria? Só preciso achar uma camisola. Opa, essa rosa é linda e soltinha. Adoro rosa. O barrigão deve caber aqui. Como pensei: perfeita! Um perfuminho: pescoço, pescoço, pulso, pulso. Agora esse rob por cima, faz um laço, e pronto! (…)

– Amor…

– Oi, tá mais calma?

– Sim. Já passou. Vim pedir desculpas.

– Tá desculpada vida.

– Ei, larga o videogame e olha pra mim.

– Hum, que linda com esse roupão.

– É um rob de seda amor. Larga esse controle!

– Pronto. Agora sou todo seu.

– Tá vendo esse laço? Tô embrulhadinha pra você. Vai, desembrulha e pegue seu presente!

– Nossa! Um presente e nem é natal. Vou abrir esse pacote bem devagarinho…Tira um laço, tira o outro e… Olha só! Ganhei uma PEPPA!!!

– Hahahahahaha roinc roinc

– Hahahahahaha! Vem cá minha PEPPA momozinho…"

Entrevistas

Me ajudem a melhorar!

Pessoal, o blog foi reformado para ficar mais bonito e gostoso de ler!! Mas para melhorá-lo ainda mais, gostaria que clicassem no link abaixo e respondessem as perguntinhas. É bem fácil e rápido! Assim conheço melhor meus seguidores e o blog ficará do jeitinho que vocês querem! 😉

https://docs.google.com/forms/d/1tcyOEKpmUsu70_6HWDAZy2dUWDhmr3kqYGPdfUBELAM/viewform?usp=send_form

Entrevistas, Maternidade

Grávida com bebê de colo. Como é?

Eu iria fazer um post sobre a viagem, mas ando beeeem cansada e procurar foto, escolher, elaborar texto …
Chegamos em casa domingo e hoje trabalhei e passei a tarde cuidando da Chloe. Estou com 27 semanas e a falta de ar começa a marcar presença. Fora o cansaço que sinto que tem dia que só penso em dormir.
Mas como não quero sumir daqui o post vai ser sobre algumas perguntas que escuto bastante:

1) Foi planejado
Sim! Lógico que a data de engravidar eu não iria saber,  mas estava liberado para vir um irmãozinho para a Chloe.

2) Você não acha a Chloe pequena para ter outro filho?
Pequena ela é,  mas se eu começasse a arrumar vários empecilhos eu não iria mais querer engravidar.

3) Você tem babá?
Não! Não tenho babá e não temos família na cidade que moramos. Aviso logo que fácil não é,  mas a gente sobrevive e vive!

4) E trabalha?
Sim! Trabalho no horário que a Chloe está na escola e quando  preciso viajar ela vai, pois também trabalho em outra cidade daqui do estado. Fora que o horário que ela está na escola eu tenho que resolver as outras coisas: ida ao salão,  um médico, supermercado…
Também não posso deixar de dizer que o blog É trabalho (e grande).

5) Como vai ser com os dois?
Não sei! Hahahaha
Ter filho é fácil,  mas educar, cuidar e se fazer presente não é.  Cansa e tem dia que é complicado fazer tudo isso,  mas a gente consegue. Meu marido ajuda bastante também e isso faz com que seja possível.

6) Vai ter babá?
Eu não sei. Está difícil de achar alguém. Não vou dizer que não vou querer ajuda, pois se conseguir uma vou ter sim, mas não me apego a essa possibilidade.  Se eu não conseguir o que vou poder fazer? Vamos lá! Tudo dará certo no final!

7) E o marido não vai achar ruim ficar “preso” em casa?
Pergunta pra ele! Hahaha
Brincadeirinha… acha não.  O primeiro e segundo filho foram escolhas dos dois e os dois têm que arcar com a decisão. Lógico que não ficamos trancados, mas saímos menos hoje do que antes. Mas posso contar um segredo? Me sinto muito mais completa.

8) Já chamou folguista?
Já sim. Duas ou três vezes para sair com o marido depois que a Chloe fez um ano. Já deixo a Chloe dormindo e ela só fica olhando a babá eletrônica. Também não chamei uma pessoa desconhecida.  Ela trabalha para uma vizinha e é louca pela Chloe. Por isso tomei coragem de sair e deixar com ela.

Essas são as perguntas que mais recebo por email, pessoalmente ou pelo instagram. 😚

Ah…agora vou compartilhar minha barriga com o gostoso do meu Benjamin 😍:

image

Entrevistas, Maternidade

Amor de carnaval: assim me tornei boadrasta . Escrito por Bianca Spessirits

- Cópia

Nos nossos sonhos de vida a dois, geralmente não pensamos em nos casar com quem já tem filhos, não é mesmo? Quem nunca escutou ” É problema!” ou ” Você ainda pode construir uma família só sua!”? Sabemos que na vida real nosso coração se apaixona e não deixa de se apaixonar porque a pessoa tem filhos. Não é só apertar um botão! Hoje quem escreve o Post é a Bianca do Blog www.naoeamamae.com, mãe da Vitória e boadrasta do Mário e do Mateus que conta como se apaixonou pelo marido que já tinha filhos de outro relacionamento. Fácil? Ela mesma diz que não foi, mas vivem super felizes e é isso que importa!!

“Conheci o PD3 (PD3 = pai de três = Mário) no sábado de carnaval. Subimos e descemos as ladeiras de Olinda, conversamos por horas e nos apaixonamos. Ele não me contou que tinha filhos. Só soube da existência das crianças quando o namoro ficou sério mesmo. Quando soube, o que fiz? Terminei.

Eu pensava: como é que eu vou namorar um cara que tem filhos? Por que ele não me falou antes? A minha mãe vai me matar! Só que havia um problema: eu estava apaixonada. Assim, depois de muito choro e muita vela, muitas idas e vindas, nos estabelecemos.

Enquanto namorávamos, meu convívio com os meninos era bem pouco. A ficha da madrastidade só caiu mesmo quando virei Sra. PD3. De repente, me vi casada e com duas crianças em casa (o mais novo, à época, era bebê). Como proceder? Não tinha a menor ideia.

Se eu disser que foi fácil, não é verdade. Casei com um cara que tem filhos e que é pai de verdade, ou seja: casei com uma família. Assim, não tivemos aquele tempinho para nos adaptarmos um ao outro, sozinhos, sem pensar em nada além de nós dois. Nós nunca fomos dois. Fomos quatro, desde o início.

Quem sonha com um jantar de comemoração de 1 mês de casado feito pelo marido, mas com uma criança de 5 anos à mesa? Acho que quase ninguém. E qual criança deseja que o pai case com outra pessoa, que não a sua mãe? Provavelmente nenhuma.

Gradativamente fomos nos ajustando e estamos bem. Somos uma família (mosaico) como outra qualquer.

Ser boadrasta me fez uma pessoa melhor, uma esposa melhor e uma mãe melhor (mesmo ainda estando anos-luz do ideal, se é que existe ideal). Crianças nos lapidam, nos ensinam a compartilhar e a valorizar o que de fato é importante: dão trabalho e felicidade, na mesma proporção!

Beijos,

Bianca.”

bianca@naoeamamae.com

Instagram: @blognaoeamamae

No facebook: facebook.com/blognaoeamamae

Entrevistas

Entrevista – mamãe da Chloe

 Faz um tempinho que queria fazer uma parte de entrevistas no blog e nada melhor que começar com uma minha!
 
 A Ludmila do blog www.mundomae.com me e entrevistou e transcrevi aqui. Fiquei muito feliz por ela ter se inspirado no meu instagram para criar o dela. Ser incentivo aos outros para fazer algo bom é, além de gratificante, sinal de que você está indo pelo caminho certo.
 
Segue a entrevista para vocês conhecerem um pouco mais da mamãe da Chloe:
 
“Olá mãezinhas, a entrevistada de hoje é mãe da neném mais simpática do Instagram, é super dedicada, amorosa e vocacionada para ser mãe. Assim é Louise Sabóia, mãe da doce Chloe e dona do blog www.dicasdamaemoderna.com e IG @dicasdamaemoderna! Eu acompanho suas publicações desde a minha gestação, aliás foi um dos IG que me inspirou a montar o meu!

Vamos conhecer mais um pouco da Louise e da Chloe…

 

 

 1. Qual foi sua primeira reação ao descobrir que estava grávida?

Felicidade plena! Esperávamos muito engravidar e quando descobrimos foi uma felicidade sem tamanho, choro para tudo que era lado!rsrsrsrs

2.Fez alguma preparação (curso, leitura) para receber sua princesa?

Li vários livros. Todo livro de maternidade eu queria devorar. Alguns me serviram. Outros me ajudaram a entender uma forma de criação que não se aplicava a minha. Esses livros me fizeram respeitar as diferentes formas de criação.

3. O que não pode faltar na malinha da maternidade?

Tudo foi etiquetado!! Nem parecia mãe de primeira viagem. Rsrs

 Tudo vinha com etiqueta personalizada “mamãe Louise Saboia”. Era um medo de vestir minha filha com roupa de outra criança, trocarem minha filha…Então não podem faltar etiquetas!rsrs

4. Como foi a escolha do nome? E porque o escolheu?

Eu sempre escutei o nome dela em filmes e seriados.  Na época meu marido queria um nome que começasse com a letra C. Como ele também gostava do nome Chloe,entre vários, foi o escolhido. Significa fertilidade, prosperidade, campo que crescem muitas flores.  Nome pequeno e delicado, mas com significado forte. Amamos nossa escolha!

5.O que sentiu quando pegou sua filha no colo pela primeira vez?

Descobri um amor que nem sabia que poderia existir. Chorei muito! Felicidade é pouco para descrever.

6.O que é ser mãe para você?

É ser abençoada! Ter a honra de poder criar uma pessoa para ser melhor que você e, ao mesmo tempo, essa pessoa fazer de você uma pessoa melhor. Ser mãe me fez mais humana, sofrer mais com a dor do outro. Fiquei mais sensível.

8. O que sua filha representa na sua vida?

Tudo! Abri e abro mão de algumas coisas por ela e farei sempre que for preciso. Hoje penso que tem alguém que depende de mim, que irá seguir meus passos e isso é uma grande responsabilidade. Hoje penso no meu futuro com mais pé no chão, dando passos mais firmes, pois sei que o futuro dela depende do meu.

9.O que vc disse que nunca faria ou deixaria seu filho fazer e hj faz?

Gosto muito das minhas coisas organizadas e sem ninguém mexer. Nem meu marido mexe no meu lado do armário! rsrsrs Hoje a Chloe consegue bagunçar minhas roupas e sapatos em segundos!!rsrsrs E isso não me incomoda. Acho engraçado a descoberta dela no armário. Qualquer novidade que ela encontra é melhor do que um brinquedo!rsrs

10. Qual o seu programa preferido com ela?

Ela adora passear.  Puxou a mim!rsrsrsrs qualquer passeio ela curte. Adoramos descer no predio e olhar as plantas, falar das cores, brincar no pula pula.

11.Como surgiu a idéia do blog? Como concilia com a sua princesa?

Eu tive um outro blog (muito tempo atrás), mas não estava a minha cara. Acabei abandonando. Com a repercussão só IG, me despertou novamente a idéia de escrever.

12. Qual o conselho vc daria a uma mãe?

Curta muito seu filho! Eduque, ame, cuide, comemore e sofra com ele. A maternidade não é fácil, mas é maravilhosa! Entendo quando a mãe tá cansada e sei que não é cansada de ser mãe.  O corpo cansa. Não é fácil,  mas aproveite tudo! Não terceirize a maternidade. Para ser uma boa pessoa lá fora e você ter a esperança de
um futuro melhor, faça sua parte em casa. Boa sorte para todas nós!

Eu amei a entrevista!!! Espero que vcs gostem tb!!”