Navegando categorias

Passeios & Viagens

Passeios & Viagens

Dicas para a Disney

Oi meninas! Quando viajei para a Disney com a Chloe, choveu de perguntas e falei que faria posts para o blog. Acabei esquecendo com a correria, mas como não deixo vocês na mão, agora tenho uma colunista que é louca pela Disney, expert no assunto e trará sempre dicas para vocês! É a Leticia do http://www.leticiadreambaby.com.br/ e criadora do “Mães na Disney”. Vamos conhecer um pouquinho da Lê e assistir ao vídeo?

“Oi pessoal, tudo bem? Aqui é a Leticia, do Mães na Disney e a partir de hoje o blog Dicas da Mãe Moderna me recebe como colunista! Eu sou apaixonada por tudo que tem a ver com Disney e por isso estou muito feliz em poder compartilhar minhas dicas e experiências com vocês. As dicas serão através de vídeos, mas não se preocupem pois os vídeos são curtinhos e bem objetivos. Vamos começar? Espero que gostem!”

Passeios & Viagens

Segurança para malas

Oi meninas, ainda no clima de Fortaleza, quero contar uma coisa que usei na viagem achei IMG_8254super interessante. Ano passado  a seal bag enviou (só um ano depois que vou usar!hahaha) vários lacres de viagem, mas só recebi depois que cheguei de Orlando e as outras viagens foram feitas e carro. Tive o Benjamin e reduzimos as viagens, já que ele estava muito pequeno. Depois fomos voltando a viajar e nem lembrava mais dos lacrees, até que nessa última, quando fomos fechar uma das malas, cadê o cadeado???? Começamos a procurar até que lembrei dos lacres!!!

Aí você me pergunta: Qual a diferença desses lacres? A companhia aérea não tem também?? Pois é, a companhia tem os lacres deles sim, mas sem querer desconfiar de quem trabalha lá, há inumeros casos ( tenho certeza que você conhece ou ouviu falar) de malas violadas e o que fica é a chateação e nada de receber de volta o que levaram. Esses lacres evitam exatamente isso. Como eles vêm com uma numeração gravada a laser e não consegue abrir sem cortar o fio de nylon, não tem como abrirem e depois fecharem a mala como se nada tivesse acontecido. 😉

Gostei bastante e agora não preciso ficar na preocupação com possíveis violações.

Quem quiser conhecer melhor, tem o site www.sealbag.com.br, Instagram @sealbag e fanpage facebook.com/sealbag

Bjoo e não me liga que hoje é sábado!

Para o bebê, Passeios & Viagens

Fim das férias: diversão prorrogada!

Depois de ter curtido muito o tempo de descanso com a família, as férias daqui chegaram ao fim. Sei que a grande maioria ainda tem uma ou duas semaninhas para curtirem e, pensando nisso, listei algumas sugestões de atividades para esses últimos dias, já que são dicas fáceis e bem práticas para aproveitar tudo do finalzinho desse período.

Alguns pais de primeira viagem podem ser pegos de surpresa, mas é essencial pensar no bem estar e na segurança do bebê durante as viagens. Viajar de carro sem a cadeirinha, por exemplo, nem pensar, como mostra o infográfico abaixo. Nesse meu outro post tem mais dicas: http://dicasdamaemoderna.com/2013/06/03/viagem-com-bebe-parte-1-o-dilema-levar-ou-nao-o-bebe/ . É claro que essa decisão cabe aos pais, de levar ou não o bebê, mas tudo fica mais gostoso quando os filhos fazem parte da diversão. Por isso prefiro programas que podemos levar a Chloe, sem dor de cabeça alguma, mesmo viajando para alguma cidade do interior. Sei que vale muito a pena!

Fazendo a pesquisa, encontrei muitas opções bem legais! Pra começar, tem o Beach Park. Local divertidíssimo para família por ter brinquedos para todas as idades. Os pais vão virar crianças com os tobogãs e piscinas e todo mundo pode ficar hospedado ali mesmo, dentro do parque, embora seja um pouco mais caro. A estrutura é muito boa quando falamos de limpeza e segurança, o que é muito importante para a nossa tranquilidade, certo? Como o maior público são mesmo as crianças, eles tem bastante serviços para ajudar, como babysitter, carrinhos, berços e acessórios para os quartos de quem está hospedado.

128

site oficial:www.beachpark.com.br

   Hotéis no Nordeste com uma estrutura e atividades pensados para crianças e família são um pouco mais escassos, infelizmente. Um que achei lindíssimo e ainda fica na maravilhosa Praia do Forte, na Bahia, é o Ecoresort Praia do Forte, Hotel que prepara brincadeiras, atividades de pintura, sessão de filmes e outras coisas mais, todas monitoradas.

tivoli 1

site oficial:www.tivolihotels.com

   Um muito recompensador, é o Sítio do Picapau Amarelo, em Taubaté, um dos lugares super legais para uma criança pode visitar. Além de encontrar os personagens que marcaram a infância de todo mundo, como a boneca Emília, Narizinho e o Visconde de Sabugosa, o espaço, que foi a residência de Monteiro Lobato, mantém o Museu Histórico, Folclórico e Pedagógico batizado em homenagem ao escritor. Estou louca para conhecer!

site oficial: http://www.museumonteirolobato.com.br

site oficial: http://www.museumonteirolobato.com.br

Mas se o conforto da sua casa é mais a sua área, então jogue-se de cabeça para não perder nenhum segundo com seu filhote e o maridão. Assim, além de entreter o seu filho, vocês também estarão se divertindo. Montem barracas com os lençóis ( Chloe adora fazer isso na minha cama) e curtam a “noite de acampamento”, façam um almoço especial, convidem casais de amigos para trazerem o bebê deles na casa de vocês, ou seja, aproveite todo o tempo livre possível nessa que é uma das melhores épocas da nossa vida.

imagem tirada do google

imagem tirada do google

Passeios & Viagens

Praia com crianças em Fortaleza

Oi meninas e meninos! Quanto tempo, né? Acho que tem uma semana que não escrevo…esse fim de ano está tão cheio de coisas para resolver, trabalho, Chloe de férias e às vesperas de viajar que o blog andou abandonado… sorry!
Como vou para Fortaleza (minha cidade natal), vou falar um pouco das praias e barracas de lá que tem estrutura para levar os pequenos.

A primeira praia que você vê em fotos quando falam de Fortaleza é a Beira Mar. Essa não é frequentada e liberada para banho. Então se você se hospedar em algum hotel por perto, se contente em tirar fotos e conhecer a feirinha de artesanatos (sem esquecer de tomar um sorvete na 50 sabores. Meus preferidos são: morango com fragola e um que esqueci o nome oficial mas é branco com um ganache de chocolate tudo de mais maravilhoso!rsrsrs É uma sorveteria que vale a pena conhecer. Tem em alguns shoppings também,  mas nada como tomar olhando aquele mar!).

A praia mais frequentada (e conhecida) é a praia do futuro. Tem várias barracas com toda estrutura. Das mais simples até aquelas que tem piscinas, escorregadores, massagem, salão de beleza…
Uma dessas barracas com mega estrutura é a Itapariká. Tem um parque aquático dentro da própria barraca. A estrutura é realmente muito boa. Já fui e recomendo. Cardápio com opções de almoço ( para quem não aguenta só petiscar o dia inteiro).

barracaitaparika

Outra com estrutura e piscina para a criançada é a crocobeach. Essa eu fui da última vez pertinho da Chloe nascer. Comi um peixe que estava desejando. A barraca é excelente! Várias opções de almoço e petiscos, fora o caranguejo.

barracacrocobeach

A última e não menos importante não é em Fortaleza, apesar de dizerem. Fica no Porto das Dunas, em Aquiraz. São uns 20 quilômetros de distância de Fortaleza. Não chega a ser longe, mas eu não pegaria um hotel por lá, pois para se deslocar para qualquer outro local não é perto e como nem todo mundo gosta de alugar carro, taxi sai bem caro. A praia em si já é maravilhosa. Tem um aspecto mais deserto, mas com toda a estrutura das nossas típicas barracas. Fora o parque aquático que é uma atração única! Vale super a pena levar os pequenos ao parque. Eles vão amar! Lá tem todo tipo de brinquedo e escorregadores para todas as idades. Para quem leva bolsa e mais mil “tralhas” (sair com criança sempre tem muitas coisas para levar) que acha que vai precisar, você pode alugar um armário no parque e guardar lá. Não precisa sair carregando tudo pelo parque. Você também pode fazer lanches lá ou mesmo almoçar no self service. Se quiser um prato a la carte, pode sair para almoçar na barraca (que geralmente tem alguma banda legal) e voltar para o parque. Tem várias formas de comprar o passaporte para o parque: 1 dia, 3 dias ou uma semana. Vai depender da sua disponibilidade na viagem. Um dia já será maravilhoso para as crianças. Garanto! Só levei a Chloe para a praia de lá. O parque tô querendo levar agora que ela está começando a entender e pode passar um pouco mais de tempo.

beachpark

*Todas as fotos foram tiradas da internet.

Para a mamãe, Para o bebê, Passeios & Viagens

Compras em Londres

Alguns amigos perguntaram se dá para fazer o enxoval do bebê em Londres e minha resposta foi: sim!!! Fiquei devendo esse post e como o assunto veio a tona, vim logo escrever antes que esqueça novamente. Não vou falar só de enxoval, mas de algumas lojas que fui em geral.

Começo pela MOTHERCARE! Amei essa loja, pois encontrei muita roupa pra Chloe, por isso acho que é a principal para fazer o enxoval. As roupinhas são de 0 até 8 anos, então encher um carrinho para a Chloe, escolhi presentes para primos, sobrinhos… além de roupas (infantil e moda gestante) tem algumas opções de carrinhos, brinquedos, puericultura e até algumas papinhas de frutas (era só o que a Chloe comia na época, fora mama). Fui no começo de abril, então as roupas que vendiam era primavera verão, o que foi muito útil pra mim, já que aqui onde moro é verão o ano todo. Os preços são ótimos: comprei vestidos de tecido com renda por 12 libras e calça de brim colorida por 10 libras, sapatinhos lindos por 10 libras também!! A qualidade dos produtos é excelente. Chloe tem usados alguns vestidinhos de lá e nem ficaram com cara de velhos após várias lavagens. Os de menor qualidade que achei foram só os bodies, mas compraria mais, pois é só pra usar em casa e foram super baratinhos ( são mais baratos que aquelas packs que vendem na C&A).

20130327_091240

 20130327_132522

   Outro lugar que fui e recomendo é a JOHN LEWIS. Essa não é bem uma loja como a Mothercare. É uma loja de departamento com vários andares que vende desde utensílios para casa até eletrônicos. A seção infantil é linda, um pouco mais cara que a mothercare, mas ainda sai mais barato que comprar alguns produtos parecidos por aqui. Comprei vestidinhos lindos para a Chloe por 16 libras. Vi vestidos de festa um luxo de tão lindos (esse estilo não vi na Mothercare)!! Fiquei doida para comprar, mas não haveria ocasião para usá-los. Não comprei mais porque já tinha feito o estoque na mothercare e minha mala não iria caber tudo que eu queria.

Aqui uma foto do detalhe de um  dos vestidinhos que comprei pra Chloe na John Lewis.

2013-11-25 19.29.39

   Uma que amei, mas deixei para entrar por último e já estava super cansada, meu marido também e a Chloe nem se fala é a Selfridges. Dessas três é a mais cara de todas. Só vende coisas de marca. É a preferida dos Londrinos e também a loja de departamento mais cara. Chloè, Burberry, Gucci, Dior e mais todas essas outras  marcas tops que vendem para o mundo baby kids você encontrará lá. É pra morrer de vontade de levar tudo e seu bolso chorar! hahahaha Lógico que comprei pra Chloe e nada pra mim! rsrsrsrs

Agora, a loja que me esbaldei foi a PRIMARK!!! Não para a Chloe, e sim, para mim. Tem tudo: artigo de casa, roupas para homem, mulher e criança.  Quem conhece a marca sabe o quanto ela é barata. Percebi ( e também me disseram) que os britânicos não frequentam essa loja, mas apenas turistas. Como me enquadro no perfil, saí como uma louca querendo comprar tudo!!hahahaha Confesso que nem olhei direito a parte infantil, mas tem muitas coisas e com ótimo preços! Fui direto para a seção feminina ( também mereço) e não dava para escolher uma roupa, ir provar e depois voltar. Você tem que fazer a geral na seção, pegar mais de um tamanho e levar para provar (como as filas são enormes, muita gente prova por cima da roupa, no meio da loja, o que acabei fazendo também). Pra ser honesta, achei que tivesse comprado mais coisas pra mim, mas vi que preciso de uma nova ida com mais calma! O preço é muito em conta! Lógico que tem algumas peças de qualidade duvidosa, mas no geral, passando o olhar criterioso dá para levar excelentes peças com preço beeeeeeem em conta.

Passeios & Viagens

Praia com os pequenos

  Esses dias levei a Chloe para a praia a primeira vez! Ela amou!! Tudo novidade pra ela: areia, água, brisa, crianças…super curtiu!
Passei pouco tempo porque a gente tinha outros compromissos, mas para quem for viajar para praia ou for passar mais tempo vale levar uns itens para os pequenos:
1) protetor solar
Leve o protetor próprio para a idade da criança.  Eu uso na Chloe o da Neutogena pure e free baby e não tenho o que me queixar dele. Passei antes de sair de casa. Ela já chegou protegida! Repita o protetor depois que a criança se molhar no mar.  Mesmo aqueles que dizem que não sai na água, é bom passar. Se o baby não entrar no mar, passe depois de duas horas da aplicação.
2) chapéu
Se for passar mais tempo, leve um chapéu ou algo para proteger a cabeça da criançada. A cabecinha também queima e a gente esquece dela.
3)piscina
Sabe aquelas piscinas infláveis super em conta que a gente encontra pra vender até em supermercado? Pois é!! Leve! Se você tiver bebezinho, essa piscina diverte demais e você pode enche até com a água do chuveiro (não precisa ser com a água do mar).
4)brinquedos
Os baldinhos, pazinhas não podem faltar, não é mesmo?rsra
5)uma muda de roupa
Leve uma muda de roupa para o pequeno não ficar com a roupa de praia molhada. Mesmo quem usa fralda, tem a parte de cima ou o maiô para as meninas
6) água
Hidrate seu bem mais precioso.  Dá muuuita sede a praia.
7) horário
Quem for passar o dia, não esqueça que nem você pode passar o dia “torrando” no sol! Seu baby muito menos! Fique à sombra (e mesmo na sombra, passe protetor).
E nada aqui é exagero.  Proteção aos pequenos é amor!♥
Bjop
Passeios & Viagens

Viajando com bebê (Parte 2) – Passaporte

 Oi pessoal! Contei para vocês o dilema que foi para decidir se levaríamos ou não a Chloe para a viagem. Assim que decidimos que ela iria, corremos para providenciar o passaporte.
Acessamos o site da Polícia Federal e seguimos as orientações (esclareço que as regras abaixo dizem respeito às exigências normais para crianças menores de 12 anos):
1) Solicitar a emissão de passaporte no site da Polícia Federal (www.dpf.gov.br);
2) Pagar a GRU. Na hora que você preenche os dados pela internet, é emitida uma guia para pagamento da taxa de R$ 156,07. É necessário pagar dentro do vencimento ou será preciso emitir uma nova guia;
3) Marcar pela internet o agendamento para comparecer ao posto da PF. Algumas unidades da Polícia Federal não exigem agendamento, em especial no interior. É bom olhar se na sua cidade precisa, pois dependendo da unidade, o agendamento demora, como em Fortaleza, que pode levar 2 meses ou mais. (Algumas mamães já me relataram que conseguiram ser atendidas sem agendamento em unidades nas quais, em regra, seria necessário agendar, isso pelo fato de se tratar de passaporte para bebê. Entrei em contato com a DPF de Fortaleza, mas não dispensaram o agendamento para a Chloe, e por isso acabei emitindo em Juazeiro. No final, foi até melhor, porque não tinha ninguém para ser atendido e não levou mais do que 10 minutos. De qualquer forma, fica a dica de contatar a DPF de sua cidade para questionar sobre a necessidade ou não de um agendamento para um bebê);
4) Levar a  documentação original exigida pela PF (comprovante de pagamento da GRU, autorização de emissão de passaporte assinadas por cada um dos genitores, certidão de nascimento, documentos dos pais, e certidão de casamento se houve alteração de sobrenome) com a presença de ambos os pais no dia do atendimento na unidade. Se um dos pais não puder estar presente, será necessário o reconhecimento de firma na autorização assinada pelo genitor ausente, ou uma procuração pública ou particular com firma reconhecida de um dos pais em favor do outro, autorizando a emissão do passaporte. Essa autorização não pode ter mais de um ano;
5) O menor obrigatoriamente deve estar presente no dia do requerimento do passaporte na PF;
6) Hoje, não é mais necessário levar foto para passaporte, pois é tirada lá mesmo, tal como no DETRAN. Entretanto, para emissão de passaporte de criança menor de 3 anos é necessário levar uma foto 5×7 em fundo branco, sem data, recente e colorida. A exigência se deve ao fato de ser bem mais trabalhoso tirar foto de bebê, o que poderia causar um atraso nos atendimentos. Levamos a Chloe para tirar a foto no caminho para a DPF e foi bem rápido (fiquei segurando para que ela ficasse sentadinha e o papai ficou atraindo a atenção dela atrás do fotógrafo, para que ela olhasse para frente. Excepcionalmente, ela não quis sorrir… rsrs);
7) Ao final do atendimento, o escrivão lhe entrega o protocolo com data prevista para recebimento do passaporte, que é de até 6 (seis) dias úteis;
8) Para receber o passaporte não é necessária a presença de ambos os pais, pode ser apenas um deles, acompanhado do menor. Entretanto, em se tratando de criança menor de 12 anos não-alfabetizada (como era o caso da Chloe), este não precisa estar presente no recebimento (aqui fomos buscar os 3 juntos por opção, para curtir o momento e passear).
É imprescindível programar a emissão do passaporte com a data da viagem, uma vez que, no caso de crianças menores de 5 anos, a validade é definida de acordo com a idade. Segue a tabela:
Idade da criança
Validade
0 a 1 1 ano
1 a 2 2 anos
2 a 3 3 anos
3 a 4 4 anos
4 em diante 5 anos
http://www.dpf.gov.br/servicos/passaporte/documentacao-necessaria/documentacao-para-passaporte-comum/documentacao-para-menores-de-18-anos
Passaporte em mãos, começou a ansiedade para a partida!

Passeios & Viagens

Viagem com bebê (parte 1) O dilema – levar ou não o bebê?

 Boa noite, mamães e papais!

 Escrevo agora sobre tema que estava há tempos devendo para vocês: a viagem para a Europa com a Chloe!!!

 Minha história não foi algo do tipo: “Amor, vamos viajar? Comece a procurar roupas de frio pra Chloe”. Na verdade, eu nem imaginava que teria coragem de viajar com uma bebê (como a maioria das mamães), daí porque espero que este post e os seguintes sirvam de inspiração.

 Tudo começou com uma gravidez bem complicada, na qual precisei ficar de repouso absoluto durante quase toda a gestação. Após o nascimento, meu esposo achou que era mais do que merecida uma viagem para nós, e perguntou se eu toparia passear na Europa quando a Chloe já estivesse maiorzinha, depois dos 6 meses. Claro que topei sem nem titubear! Empolgado com a resposta, ele comprou as passagens de imediato, mas apenas para nós dois.

Até aquele momento a idéia parecia simples: deixaremos a bebê na casa da vovó, um estoque de leite desmamado, muitas frutinhas e verduras, e nos falaremos todos os dias pelo Skype. Levarei a desmamadeira elétrica e quando voltar meu peito estará cheinho de leite para ela. “Maravilha! Europa, minha linda, me aguarde!”

 O problema foi que concordei com a viagem por impulso, na ansiedade de relaxar um pouco depois de meses tão difíceis, mas desde aquele momento meu coração de mãe já começava a ficar bem apertadinho.

 Nossa situação era complicada porque moramos em uma cidade diferente do resto da família. Minha mãe não mora aqui.  Não tenho babá, mas apenas uma doméstica que cuida da casa e da cozinha. A minha filha só tem contato comigo e com meu esposo e dividimos os cuidados com ela. Com isso, percebi o quanto seria difícil para ela, muito mais do que para mim. Comecei a me perguntar o tempo inteiro: “Meu Deus, como irei deixar minha filha durante 10 dias na casa da minha mãe sem nada familiar pra ela? Como eu iria deixá-la sem o peito todos esses dias? E se ela não quiser mais mamar quando eu retornar? E se ela adoecer? E se ela sofrer de saudade, de tão apegada que é a mim?”

O tempo foi passando, chegou o segundo mesversário,o  terceiro, o quarto, e comecei a chorar toda vez que falávamos da viagem! Sugeri a meu esposo que a levássemos. A resposta foi não e assim ficou durante meses: “Impossível levar um bebê pra Europa! Está muito frio, não iremos conseguir passear nem aproveitar a viagem! Ou deixávamos a Chloe ou não iriamos mais.” No final, faltando um pouco mais de um mês para a partida, o papai acabou cedendo, muito pelo fato do coração de pai haver amolecido e lhe faltar coragem para deixá-la, mas também por sentir a mesma aflição que eu vivia há tempos.

Assim começou nossa correria para adaptar o roteiro, comprar as passagens e seguro de viagem para ela, contatar os hotéis para fazer reserva de berço no quarto, agendar consulta com pediatra, comprar remédios para todas as doenças imagináveis (ela acabou não dando nem um simples espirro a viagem inteira, graças a Deus!), providenciar as roupas para o frio e correr com a emissão do passaporte ( farei outro post sobre esse assunto).
  

No resumo da ópera a viagem foi MARAVILHOSA!!! Lógico que foram necessárias algumas adaptações, mas a experiência foi incrível!! Não nos arrependemos em nenhum minuto por tê-la levado! Fomos para restaurantes, fizemos compras ( não tantas quanto eu gostaria, mas é uma ótima desculpa para viajar novamente!) e passeamos bastante! Não só faríamos tudo novamente, como de fato já estamos programando outras viagens, todas com ela!

O engraçado é que depois que chegamos de viagem meu esposo ficou me questionando como é que eu permiti que ele pensasse em deixar a Chloe. Como assim???

Como é perfeitamente compreensível opção diferente da nossa, fica a sugestão para quem pretende viajar e não levar seu bebê: pensem em deixá-lo no ambiente mais familiar possível (de preferência, em sua própria casa, com alguém muito próximo e conhecido do bebê, como uma avó), mantendo a rotina da criança e procurando não ficar ausente por mais de 10 dias. Não entrarei aqui no mérito da ausência criar trauma ou não, pois essa é uma discussão sem fim. Sabemos que muitas mães viajam (a trabalho ou não) e precisam deixar os filhos. Então, se alguém puder ir para a casa da criança ( no lugar da criança “se mudar”), é ainda melhor.

De outra sorte, também conheço o exemplo de um casal que viajou (a bebê estava com uns 8/9 meses) e montou toda a estrutura de sua casa na casa da avó (levaram tudo do quartinho da criança e montaram na casa da avó). Fora que a criança tinha babá e esta ficou na casa da avó, ou seja, alguém familiar.

Abaixo segue a carinha da Chloe me questionando: ” Mamãe!!! É verdade que você está pensando em viajar sem mim?”

 Aqui ela: ” Ah…entendi!! Eu to indo também!!! Ebaaa”

 Espero ter inspirado vocês para viajar. Mais posts virão!

 Bjoo